Colocámos cookies no seu computador para melhorar a sua experiência no website. Ao utilizar o site, está a concordar com o seu uso. Ler mais

Isto assusta-me




Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Eram pobres viviam em condições péssimas, sofriam e pronto... Mas hoje é diferente e neste aspecto, concordo com o Mário Soares, quando ele afirma que “nem no tempo do Salazar, se viu tanta fome”.

 Hoje é realmente mais doloroso, sofre-se mais porque houve uma regressão muito violenta no estilo de vida da maioria dos portugueses. Essa regressão não foi provocada pelo Povo inocente, que foi vítima dos políticos e dos seus amigos da finança. Foram eles que nos conduziram e nos “obrigaram” a endividar e a comprar tudo e mais alguma coisa. - “Compre agora, não se preocupe e pague depois”. - Diziam insistentemente.

As pessoas tinham os seus empregos e viviam bem. De boa-fé fizeram os seus planos de vida a longo e a médio prazo e depois aconteceu isto... Perderam os empregos, deixaram de ter possibilidade de cumprir com as suas obrigações, de dar continuidade aos estudos dos filhos e até, em muitos casos, de poder comprar medicamentos e até alimentar minimamente as suas famílias.

Muitas dessas famílias entregaram as suas casas aos bancos por não poder pagar a prestação e vivem agora com o coração-na-mão, aterrorizados numa miséria encoberta. Vivem ainda, a tentar manter a aparência que tudo vai bem...

Essa ilusão, de tentar fazer crer o que não se é, durará enquanto o parco subsídio de desemprego durar... Depois, poderá ser prolongada com ajudas de quem tiver família e amigos com poder monetário. Mas infelizmente essa “bolha” de esperança vai acabar e se não acontecer um “milagre” de mudança a curto prazo em Portugal, isto não vai ser nada agradável...

Os portugueses estão a sofrer e a pagar pelos erros que não são seus. Nós não somos culpados desta situação e ela, se não for invertida rapidamente, tudo isto vai acabar mal, muito mal...

São tantos os casos de desespero, angústia, dramas sociais e um aumento assustador do suicídio. Toda a gente o vê por todo lado, mas é um facto quase invisível à comunicação social. É um desastre, uma bomba-relógio, uma bola-de-neve de dimensões e consequências imprevisíveis e isto assusta-me.

Manuel Araujo


The Sol Ar Vinhos de Portugal

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
15
16
17
18
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

Pub Google

Últimos Tweets

Luto, de luto, pelas nossas aldeias! https://t.co/LWfW6WyDyg
Incêndios: Força Aérea passa a ter gestão e operação dos meios aéreos – Costa https://t.co/XLi3wKNGPa
O risco de deportação de meio milhar de portugueses nos EUA https://t.co/yCBq5DbF52
Follow Luso.be - Bélgica on Twitter