De Londres, ao Sarrabulho no Sabores do Lima!



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

No âmbito de permuta e acompanhamento de investigações heráldico – genealógicas de Ponte de Lima, houve necessidade de uma tertúlia á mesa, para descontrair e saborear uma iguaria local.

Entre o “escritório” na Havaneza e uns passos próximos, a escolha foi pelo “Sabores do Lima “, onde logo á porta, a gentileza da proprietária e o séquito de colaboradores já no interior garantia a habitual forma de receber e sentir o acolhimento…

Entre papelada, dúvidas e esclarecimentos, percursos culturais realizados e umas garfadas, lá saboreamos o divinal Sarrabulho à moda de Ponte de Lima, regado com o fresco Loureiro da região. O companheiro comensal, Miguel Ayres de Campos, vive em Londres; licenciado pela famosa Universidade de Oxford, concluiu depois na capital, o doutoramento em História de Arte Medieval. Recentemente, apresentou o último número da revista Ponte de Lima: do Passado ao Presente, rumo ao Futuro, onde também colaborou com um minucioso estudo sobre a sua Casa Grande de Sá, na freguesia do mesmo nome. E, o seu interesse por este rincão, levou o nosso amigo a disponibilizar documentos do arquivo daquele solar e da extinta Escola Prática de Agricultura, na quinta das Cruzes, Moreira de Lima, na plataforma electrónica do Arquivo Municipal, dirigido pela também investigadora, Cristiana Freitas.

Voltando ao cardápio, e à razão do encontro, a equipa de D. Conceição Lemos, matriarca da casa, herdeira duma tradição centenária da mui visitada Clara Penha, cuja concessão lhe foi entregue durante anos, hoje Casa (municipal) dos Sabores (regionais), preparou, encheu-nos de paladar, conforto do estômago e razão da escolha!

Voltemos á tagarelice… Miguel Ayres de Campos é um fidalgo democrata: estuda, percorre as genealogias manuscritas, impressas, completa-as! dos antanhos de casas ilustres, produz literatura aliciante pelas ideias e factos nela aflorados! Mas, para além daquele arroz, as miudezas completaram o prato – misto: os rojões, as batatas assadas (alouradas), a chouriça sanguínea, a tripa de farinha, fígado de porco fatiado, e mais…

Pela saudade da boa cozinha regional, minhota, pontelimesa, para balanço de trabalhos científicos em curso, agendamos o encontro gastronómico; no sumário, constaram as deambulações por Portugal: Torre do Tombo, arquivos distritais de Braga e Viana do Castelo, e outros particulares, enquanto o Covid – 19 não permite o regresso a Inglaterra do descendente ou representante do benemérito local António Mimoso (1881-1953), grande apreciador do Sarrabulho, a homenagear brevemente pelo nosso Clube de Gastronomia de Ponte de Lima, e dos titulares Conde de Ponte da Barca (1754-1817), Conde de Ameal (Coimbra) e Viscondes da Barrosa (Vila Franca do Lima, Viana do Castelo).

Luso.eu - Jornal das comunidades
Tito Morais
Author: Tito Morais
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicionar o seu comentário aqui!