Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
sexta-feira, 17 setembro 2021

PORQUÊ O NOME PÃO DE LÓ?



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

Em tempos de Páscoa e de fabrico do seu principal doce, resolvemos divulgar hoje alguma pesquisa efectuada sobre a origem do nome do omnipresente doce na mesa de Domingo próximo. Trata-de de um rascunho já com bom par de anos, pois destinava-se ao Guião de um Cortejo Histórico de Felgueiras, a convite do município local.

Em documentação antiga, a designação do produto regional é pão doce, mas em publicações de há mais de duzentos anos, já surge com o nome de Pão de Ló. Por exemplo no ano de 1826 foi editada em Lisboa a quinta edição do livro – Cozinheiro Moderno ou Nova Arte de Cozinha, Onde se ensina pelo Método Mais Fácil, …, da autoria de Luis Rigaud. Na página 316 daquela publicação, é divulgada a receita do doce, também chamado Pão de Sabóia, mas esse estudo clássico da gastronomia portuguesa, faz referência a outros ícones, como os presuntos de Lamego e Melgaço.

Cerca de cem anos depois, a razão do nome é novamente debatida pelo filólogo vianense Cláudio Basto (1886 – 1945) na revista LUSA editada entre 1917 – 1924 (Ano III, números 50 e 51), com sede na capital do Alto Minho. O autor também do “Traje á Vianesa”, lançado em 1930, vincula a sua origem na fabricante Leonor Rosa da Silva, de Margaride, Felgueiras, vendedora do seu famoso Pão de Ló em feiras, onde era conhecida pela – Ló – para amigos e familiares, daí o Pão (da) Ló, e depois o nome Pão de Ló, defende o autor. Contudo, já desde o ano de 1730 que há referências ao fabrico do doce por uma tal Clara Maria, mas seria com a Leonor, sabemos que falecida antes de 1905, que a comercialização ganhou fama, as instalações foram melhoradas e a Casa Real distingui-la-ia em 1888 como sua fornecedora, tendo os reis D. Luis I e D. Carlos como apreciadores do seu doce de Páscoa!

No seguimento da descoberta da designação oficial do produto, também o escritor limiano Conde de Aurora (1896 – 1969), meio século mais tarde, voltaria ao assunto.

O fidalgo das letras regionais, fundamentou a sua opinião que seria “o nome da sua criadora, o diminuitivo de aquela Leonor Rosa da Silva, de Margaride, a Ló, a Lozinha “a razão par designar o doce português, felgueirense. (Gazeta das Aldeias, Mirante, número 2487, de 16 de Janeiro de 1963).

Luso.eu - Jornal das comunidades
Tito Morais
Author: Tito Morais
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 217 visitantes e 0 membros em linha

EU APOIO O Luso.eu Jornal das comunidades

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30