domingo, 26 junho 2022

Dinamite

Jun. 21, 2022 Hits:45 Opinião

UM NOVO DEUS (Crónica)

Jun. 21, 2022 Hits:89 Crónicas

A cidade desperta

Jun. 15, 2022 Hits:175 Crónicas

Quantos dias tem a semana

Jun. 05, 2022 Hits:366 Crónicas

Aventuras (Crónica)

Jun. 02, 2022 Hits:164 Crónicas

A Outra Cena da Filosofia

maio 30, 2022 Hits:170 Crónicas

Na terra dos gnomos

maio 30, 2022 Hits:517 Crónicas

O Futuro é a Europa

maio 26, 2022 Hits:429 Opinião

Do Dia da Europa aos desa…

maio 25, 2022 Hits:100 Opinião

"O poder do cão" foi eleito melhor filme nos BAFTA e "Duna" o mais premiado





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


O filme "O poder do cão", de Jane Campion, venceu hoje os prémios BAFTA de melhor filme e realização, da Academia Britânica de Cinema e Televisão, mas "Duna", de Denis Villeneuve, foi o mais premiado da cerimónia, em Londres.

"Duna", protagonizado por Timothée Chalamet, liderava a corrida à 75.ª edição dos BAFTA com 11 nomeações, tendo conquistado cinco prémios, entre os quais os de melhor direção de fotografia, para Greig Fraser, e melhor banda sonora, para Hans Zimmer.

Já "O poder do cão", distinguido no sábado pela Associação de Realizadores de Hollywood e que é favorito aos Óscares, estava indicado para sete prémios BAFTA, tendo conquistado dois dos mais cobiçados da cerimónia - de melhor filme e realização.

A neozelandesa Jane Campion tornou-se na terceira mulher na história dos BAFTA a receber o prémio de melhor realização, juntando-se a Chloé Zhao, que venceu em 2021 com "Nomadland - Sobreviver na América", e Kathryn Bigelow, premiada em 2010 com "Estado de Guerra".

O BAFTA de melhor guarda-roupa foi para Jenny Beavan por "Cruella", numa categoria em que estava nomeado o 'designer' luso-canadiano Luís Sequeira, pelo filme "Nightmare Alley: O Beco das Almas Perdidas", de Guillermo del Toro.

Destaque ainda para o prémio de melhor filme britânico para "Belfast", de Kenneth Branagh, o de melhor documentário para "Summer of Soul", de Questlove, enquanto "Encanto" venceu o BAFTA de melhor filme de animação e "Drive my car", de Ryusuke Hamaguchi, o de melhor filme em língua não inglesa.

Na representação, foram distinguidos Will Smith em "King Richard: Para além do jogo", Joanna Scanlan por "After Love", Ariana DeBose em "West Side Story" e Troy Kotsur por "Coda". Lashana Lynch recebeu o BAFTA de novo talento pela participação no filme "007: Sem tempo para morrer".

A 75.ª edição dos BAFTA, que voltou a decorrer de forma presencial, depois de em 2021 ter sido virtual por causa da pandemia da covid-19, ficou ainda marcada por várias manifestações públicas de solidariedade e apoio à Ucrânia, por causa da invasão militar pela Rússia.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Tony Da Silva
Author: Tony Da SilvaEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 738 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?