Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
sábado, 04 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Sondagem

Os vacinados devem ter prioridade no acesso aos cuidados de saúde em relação aos não vacinados?
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
Total Votes:
First Vote:
Last Vote:

Telmo Correia questiona MAI sobre instalações do Comando Distrital de Braga da GNR



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

O deputado do CDS Telmo Correia quer saber se o Governo vai ou não construir uma nova sede para o Comando Distrital de Braga da Guarda Nacional Republicana. 

Numa pergunta dirigida ao Ministro da Administração Interna, Telmo Correia questiona se o Governo pretende realizar a construção, de raiz, de um edifício para a instalação da sede do Comando Distrital de Braga da GNR.

Em caso positivo, Telmo Correia quer saber qual o montante inscrito na Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança (LPIEFSS) para este fim, qual a duração da obra e para quando prevê o MAI a adjudicação da mesma.

Em caso negativo, o deputado do CDS eleito pelo distrito de Braga, questiona que solução alternativa prevê o Governo para esta situação, e com que prazo poderão os serviços e os profissionais da GNR contar para mudar para as novas instalações. 

Segundo notícia de hoje, há uma década que o Comando Distrital da GNR de Braga paga uma renda à Diocese de Braga pela utilização do Seminário Menor como sede daquele Comando Distrital, renda essa que ascende atualmente a 12.750 euros.

Os serviços da GNR ali instalados funcionam em contentores, sendo conhecido o desconforto, dos militares que ali prestam serviço, com o local onde atualmente estão a trabalhar cerca de 50 profissionais da instituição, que constitui um foco de insalubridade e doença para os profissionais, por culpa de infiltrações, de humidade e dos ratos que infestam os contentores.

A este desconforto com as instalações onde trabalham acresce o descontentamento dos próprios militares com o facto de a GNR estar a financiar o custo das instalações que ali estão a ser criadas para servirem de vestiário – obra essa que nunca será propriedade da GNR –, conforme estabelecido no contrato de arrendamento firmado com a Diocese de Braga. 

O Governo já reconheceu que as condições estruturais do local justificam que se continue a ser prioritário encontrar um espaço alternativo, seja do Estado, seja cedido pelo município. No entanto, e de acordo com a notícia, o presidente da Câmara Municipal de Braga afirma que não recebeu qualquer contacto do Governo, quanto a esta situação, desde o início da pandemia.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 297 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia