domingo, 26 junho 2022

Dinamite

Jun. 21, 2022 Hits:46 Opinião

UM NOVO DEUS (Crónica)

Jun. 21, 2022 Hits:90 Crónicas

A cidade desperta

Jun. 15, 2022 Hits:175 Crónicas

Quantos dias tem a semana

Jun. 05, 2022 Hits:369 Crónicas

Aventuras (Crónica)

Jun. 02, 2022 Hits:164 Crónicas

A Outra Cena da Filosofia

maio 30, 2022 Hits:170 Crónicas

Na terra dos gnomos

maio 30, 2022 Hits:517 Crónicas

O Futuro é a Europa

maio 26, 2022 Hits:429 Opinião

Do Dia da Europa aos desa…

maio 25, 2022 Hits:101 Opinião

A Sociedade Alicerçada na Família





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


A família, como é sobejamente conhecida, constitui a primeira e a mais significativa estrutura organizada, como construto de uma sociedade, de resto, a família é a célula a partir da qual se formaram os clãs, as tribos, as comunidades, as sociedade, as nações e o mundo humano, em que as gentes deste universo vivem, com as suas tradições, culturas e civilizações.

Para a coordenação e defesa moral das legítimas aspirações das nações, foram criadas organizações internacionais como, e a título de exemplo: ONU – Organização das Nações Unidas; OEA – Organização dos Estados Americanos que, agregando os países, cultural ou geograficamente interessados, estes concordaram em cumprir e fazer cumprir, através daquelas, determinados princípios universais, no âmbito de vários direitos consignados a todo o ser humano, princípios que ficaram consagrados em documentos históricos mundiais, nomeadamente, a “Declaração Universal dos Direitos do Humanos

Nos textos ecuménicos relativamente aos Direitos Humanos, verifica-se em todos eles, uma forte e primordial componente Ética, subjacente às formulações, conceitos e orientações e, é esta dimensão Ética que, por exemplo, na “Declaração Universal dos Direitos Humanos”, conduz a uma série de considerandos, em ordem ao: “reconhecimento da dignidade humana”; da liberdade, da justiça e da paz; à consideração que devem merecer os direitos do homem, através de normas jurídicas; à indispensabilidade da promoção e desenvolvimento de relações amigáveis, independentemente de raças, credos, ideologias e quaisquer outras orientações político-filosóficas.

A família, como núcleo central do funcionamento das sociedades, deve, portanto, ser alvo de todas as medidas políticas, económicas, financeiras, laborais e sociais que a proteja. Quando as famílias passam dificuldades, a sociedade estará doente, por isso, tudo o que se fizer para reforçar e consolidar o bem-estar das famílias, estar-se-á a contribuir para a coesão nacional.

A austeridade, imposta por quem nunca passou dificuldades é, portanto, um atentado à dignidade das famílias mais carenciadas que, ao longo de uma carreira tributária, descontaram para poderem usufruir de direitos que lhes garantam um mínimo de sobrevivência digna. Tudo o resto não passa de retórica para o “professor” dar boa nota ao “bom aluno”.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Diamantino Bártolo
Author: Diamantino BártoloEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 967 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

News Fotografia