Colocámos cookies no seu computador para melhorar a sua experiência no website. Ao utilizar o site, está a concordar com o seu uso. Ler mais

Lusoproductions  has placed cookies on your computer to help improve this site. By using this site, you are consenting to its usage. Ler mais

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 A maior festa de S. João realizada pela comunidade portuguesa na Suíça,  decorreu durante 2 dias em Genebra, organizado pelo Grupo de Danças e Cantares do Minho.

Quando se fala em festas do Santos populares recordamo-nos de imediato dos bairros tradicionais de Lisboa ou do Porto, onde estes festejos atraem milhares de pessoas, para verem as marchas populares, saborearem as sardinhas assadas regadas com um bom vinho, e em seguida dar um pezinho de dança. No entanto, a comunidade emigrante em Genebra tem aderido bem a este género de eventos populares e  de ano para ano aumenta o número de pessoas entusiasmadas pelas festas de S. João.

O Terrain de Franchevaux, com cerca de 6 ha, situado nas imediações do CERN ( Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), em Satigny, Genebra, acolheu nos dias 23 e 24 de Junho cerca de 10000 pessoas.

Este ano bateu todos os recordes anteriores, por isso mesmo é que é  considerada a maior festa dos santos populares na Suíça e os números referentes à alimentação falam por si: 800 kg de sardinhas, 500 kg de carne de bifanas, 500 kg de entremeada assada (barriguinhas), 200 kg salsichas grandes, e  mais de  90 barris de cerveja, e tudo isto “made in Portugal”, o que mais uma vez comprova que a comunidade emigrante portuguesa  ajuda bastante para divulgar os produtos portugueses no estrangeiro.

Do programa constava um Encontro motard, um grupo de Bombos , que veio de Berna, desfile de vários grupos de marchas populares, o grupo musical Anjos da Noite e ainda o artista internacional “Zé do Pipo” e suas bailarinas.

Para animar os mais pequenos havia carróceis, barracas de farturas,  e outras animações.
No final do evento, que terminou já a altas horas da madrugada, Sílvio Duarte, presidente do Grupo de Danças e Cantares do Minho, revelou estar “extremamente  satisfeito com o sucesso do evento, não obstante o cansaço derivado  de semanas, e muitas pessoas necessárias para o organizar, pois proporcionaram um bom programa a toda a comunidade que desta forma se sentiu um pouco mais perto do nosso querido país e das suas tão lindas festas dos santos populares”.

Pub

Conecte-se

Se deseja inscrever-se na nossa newsletter, Digite seu endereço de e-mail.