Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
sábado, 16 outubro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Entretenimento

  1. Entrevista
  2. LusoPodcast
  3. Foto do Mês

Emigrantes portugueses querem voltar por motivos sociais e ficar por razões financeiras



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

Um estudo sobre as experiências e expectativas de regresso dos novos emigrantes portugueses identificam o clima, a vida social, a paisagem e a situação familiar como os principais motivos para regressarem e os aspetos económicos como razão para permanecerem.

(Lusa) – Um estudo sobre as experiências e expectativas de regresso dos novos emigrantes portugueses identificam o clima, a vida social, a paisagem e a situação familiar como os principais motivos para regressarem e os aspetos económicos como razão para permanecerem.

Trata-se dos resultados preliminares do estudo EERNEP - Experiências e expectativas de regresso dos novos emigrantes portugueses: reintegração e mobilidades, apresentado hoje por José Carlos Marques, do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS) do Politécnico de Leiria, durante o colóquio online “Potencial Económico da Diáspora”.

O estudo decorre através de uma parceria entre o CICS do Politécnico de Leiria, o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e CIES - Instituto Universitário de Lisboa e pretende estudar o regresso dos emigrantes portugueses que saíram de Portugal a partir do ano 2000 e que já tenham regressado (experiências) ou estejam para fazê-lo (expectativas).

Segundo José Carlos Marques, um terço dos emigrantes portugueses, a residir no Reino Unido, França, Suíça, Luxemburgo, Irlanda e Alemanha, e que respondera ao inquérito online, quer regressar a Portugal.

O investigador referiu que entre as razões apontadas para querer regressar, estes portugueses referem o clima, a vida social, a paisagem e o ambiente e a situação familiar.

Entre os motivos para continuarem no país para onde emigraram, os portugueses inquiridos apontam as oportunidades de progresso profissional, o rendimento, a situação profissional, a oferta educativa e os benefícios sociais.

A maioria dos participantes no estudo têm o ensino superior, o que, segundo José Carlos Marques, é comum em inquéritos online.

Segundo este estudo, que continua a reunir contributos dos emigrantes, estes portugueses pretendem voltar a viver em Portugal porque têm saudades, querem estar mais próximos da família e devido ao clima.

Mas também existem outros motivos para a vontade de regressar: a desilusão com o país destino e a discriminação ou xenofobia que dizem ter sentido.

A investigação apurou que a maioria do investimento feito em Portugal após o regresso relacionou-se com a habitação (construção ou aquisição), enquanto cerca de um terço criou empresas.

O colóquio sobre o “Potencial Económico da Diáspora” é promovido pelo gabinete da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas do Ministério dos Negócios Estrangeiros (SECP-MNE), em parceria com o Observatório da Emigração (ISCTE-IUL) e o Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa (CRCPE).


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 222 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
30
31

News Fotografia