Os portugueses trabalham muitas horas, mas produzem pouco em Portugal!



Em Portugal, a produtividade baixa é um desafio presente, com a produtividade per capita abaixo da média da União Europeia.

 4 minutos de leitura

Existem diversos fatores que contribuem para este cenário, como a falta de lideranças qualificadas, a descapitalização das empresas e a imigração, tendo como consequências o aumento do desemprego e a precariedade do trabalho.

É essencial adotar abordagens integradas e colaborativas para aumentar de forma consistente a produtividade, garantindo a melhoria do desempenho económico do país e melhores condições de vida para os portugueses.

Pode ser que haja algum problema na gestão do trabalho, na ausência de motivação dos trabalhadores, falta de ferramentas adequadas, falta de formação, entre outros fatores que influenciam a produtividade.

É fundamental identificar estas questões e procurar soluções para melhorar a eficiência no trabalho.

 Se os portugueses quando emigram contribuem para a alta produtividade dos países de acolhimento, porque não são produtivos no seu próprio país?

 A produtividade per capita em Portugal está abaixo da média da UE27. Segundo o Eurostat, no nosso país a produtividade por hora de trabalho, em 2022, situa-se em 22 euros, o que compara com 46 euros para a média da UE27, 40 euros em Espanha ou 63 euros na Alemanha, de acordo com artigo de opinião de João Pinto, dean da Católica Porto Business School.

 Porque é que Portugal tem baixa produtividade?

 Possíveis causas para uma tão baixa produtividade

Uma delas tem a ver com as lideranças. Ora quase metade dos empregadores em Portugal têm, no limite, o ensino básico, o que compara com os 17% na média da UE. A acentuada descapitalização e o endividamento do tecido empresarial tão pouco ajudam. A baixa produtividade é um dos grandes entraves ao crescimento do país, conforme artigo da Maria Ana Barroso no Dia Mundial da Produtividade.

Como está a economia de Portugal 2024?

A economia portuguesa está a crescer 2% em 2024 e está previsto o crescimento de 2,3%, em média, nos dois anos seguintes. Este crescimento beneficia do aumento do investimento e das exportações e supera o projetado para a área do euro, conforme comunicado do Banco de Portugal sobre o Boletim Económico de março de 2024.

(https://www.bportugal.pt/comunicado/comunicado-do-banco-de-portugal-sobre-o-boletim-economico-de-marco-de-2024)

 Qual o valor da produtividade em Portugal comparativamente a média da UE?

Portugal é o quinto país da União Europeia com menor produtividade

De acordo com dados revelados pela Pordata, em média, o salário bruto rondava os 1.300 euros em 2021. A produtividade no país ficou 35% abaixo da média registada na União Europeia.

 Como se mede a produtividade da economia de um país?

Num dos cálculos mais utilizados pelos economistas, a “produtividade do trabalho” é medida pelo valor agregado total das atividades económicas no Produto Interno Bruto (PIB) dividido pelo total de horas trabalhadas por todos os trabalhadores, formais e informais.

A produtividade nominal por trabalhador empregado em Portugal foi de 76,7% face à média dos países da UE27 em 2022 (76,8% em 2012).

 Exportação de talentos

Abordar a lacuna de produtividade em Portugal requer uma abordagem integrada e colaborativa. Só assim será possível aumentar de forma consistente e sustentável os salários médios, conseguindo-se, dessa forma, inverter o caminho de perda de talento português para o exterior, conforme Jornal de Negócios. (https://tinyurl.com/fuga-de-talentos)

Há seis anos que Portugal está a afundar no ranking da produtividade europeia

O nível de produtividade do trabalho em Portugal é 28% inferior à média da Zona Euro. Pior só os gregos e os eslovacos. Há seis anos que o país está a cair no ranking da produtividade europeia.

 Quais são as principais consequências da imigração em Portugal?

O aumento do desemprego, a precariedade do trabalho e o decréscimo da economia, em contraste com o crescimento de alguns dos países de origem dos imigrantes, está a conduzir a uma verdadeira hemorragia de mão-de-obra em Portugal. (https://tinyurl.com/hemorragia-mao-de-obra)

 «Sabemos improvisar como ninguém, mas nas empresas isto pode significar baixa produtividade.» https://joao-paulo-pires-autor.blogs.sapo.pt/nao-percebo-nada-disso-5024

 Em Portugal, a baixa produtividade é um desafio presente, com a produtividade per capita abaixo da média da União Europeia. Diversos fatores contribuem para esse cenário, como a falta de lideranças qualificadas, a descapitalização das empresas e a imigração, resultando em consequências como o aumento do desemprego e a precariedade do trabalho. É essencial adotar abordagens integradas e colaborativas para aumentar de forma consistente a produtividade, garantindo a melhoria do desempenho econômico do país.

 Produtividade do trabalho por hora trabalhada (Euro)

Quais são os países que criam mais e menos riqueza por hora de trabalho?

De acordo com o Eurostat, INE e PORDATA, Portugal situa-se nos 5 últimos lugares da tabela dos 27 membros, tendo, no entanto, aumentado significativamente de 10,6€ em 1995 para 28,8€ em 2023 a produtividade real do trabalho por hora (euro - rácio). Nos primeiros lugares estão a Irlanda com um crescimento astronómico de 18€ (1995) para 115,1€ (2023). Recorde-se que a Irlanda tinha uma economia comparável em alguns aspetos à economia portuguesa nos anos 90.

Em segundo lugar está a Dinamarca com crescimento de 38,2€ para 84,5€ respetivamente. Os restantes países no topo da tabela são a Holanda, a Alemanha e Áustria. (https://tinyurl.com/produtividade-trabalho-hora)

Estas são as palavras que ocupam o pensamento: baixa produtividade, Portugal, União Europeia, lideranças qualificadas, descapitalização das empresas, imigração, desemprego, precariedade do trabalho: a baixa produtividade em Portugal e na União Europeia, a falta de lideranças qualificadas, a descapitalização das empresas, a imigração, o desemprego e a do trabalho.

A nossa missão

Comunidades

28-maio-2024

Juventude Portuguesa de Bruxelas participa na maratona …

No passado domingo, 26 de Maio, a associação desportiva sem fins lucrativos participou pela primeira vez na Maratona dos 20Km d

26-maio-2024

Projeto Os 230 encontra-se com jovens em …

O projeto Os 230 organizou este sábado um encontro entre jovens no Café Portugal, para um debate informal sobre os maiores desa

Boletim informativo

FOTO DO MÊS

We use cookies
Usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto outros nos ajudam a melhorar a experiência do utilizador (cookies de rastreamento). Você pode decidir se permite os cookies ou não. Tenha em atenção que, se os rejeitar, poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do site.